O livro que ninguém sabe ler

O manuscrito Voynich supostamente descoberto em 1912 possui 204 páginas, preenchidas por 35 mil palavras incompreendidas, de um alfabeto único.

As ilustrações apresentam mais de 110 plantas desconhecidas.

Apenas uma imagem, se assemelha a um girassol, que passou a existir na Europa Ocidental a partir de 1492.

O manuscrito possui desenhos de mulheres imersas até os joelhos, em vasilhas contendo um líquido escuro.

Há desenhos de frascos, possivelmente usados em farmácias, raízes, ervas medicinais e diagramas referentes a estrelas e aos signos do zodíaco.

Diferente de outros manuscritos encontrados, não possui rasuras.

Para decifrar o manuscrito, foram utilizadas diversas técnicas pelos maiores especialistas do mundo.

A datação por carbono 14 determinou que o livro foi escrito no século XV.

Análises sugerem que o manuscrito tenha sido escrito entre os anos de 1404 e 1438.

Existe uma assinatura, apagada pelo tempo no manuscrito: Jacobi a Tepenece.  

Possivelmente remetendo a Jacobus Horcicki, que recebeu o título Tepenece em 1608.

Presume-se que o Imperador Rodolfo II, da Germânia tendo comprado o manuscrito de um desconhecido, entregou a Horcicki para que o traduzisse.

Com a morte do Imperador em 1612 o manuscrito ficou com Horcicki até a sua morte em 1622, data em que o manuscrito passa para mãos desconhecidas.

O manuscrito foi nomeado após o livreiro polonês Wilfrid Voynich adquiri-lo em 1912, na Itália.

O manuscrito foi herdado pela esposa de Voynich, após a sua morte.

Em 1960, ela o deixou como herança a Anne Nill.

Em 1961, o negociante de livro H.P.Krauss virou notícia ao adquirir o manuscrito, pela quantia de vinte e quatro mil dólares.

No ano de 1969, Krauss, doou-o à Biblioteca Beinecke, da Universidade de Yale para livros e manuscritos raros.

O texto do manuscrito pode ser científico ou mágico, escrito em uma língua desconhecida ou criptografada, por um autor cientista, mago ou alquimista, que sendo considerado herege pela Igreja escondeu muito bem o conteúdo das suas pesquisas.