Bilocação

 

A maioria dos estudiosos católicos e a própria Igreja Católica não contestam a existência da Bilocação.

No fenômeno da Bilocação uma pessoa aparece simultaneamente em dois lugares distintos.

Segundo o Espiritismo o corpo físico da pessoa fica inerte, preso ao espírito por fios energéticos, enquanto se dirige a outra região onde tenha um objetivo a realizar. Esse espírito com o apoio da espiritualidade se torna visível, tangível e audível.

Ao fim da jornada, o espírito retorna ao seu corpo físico letárgico e desperta.

Desde a Roma Antiga, “Histórias” do fenômeno da bilocação são narradas.

O Imperador Vespasiano, viu o filósofo Basílide, no Templo de Alexandria, quando este se encontrava doente, há noventa quilômetros de distância.

A bilocação foi relatada por vários Santos da Igreja Católica e confirmada por testemunhas oculares.

Santo Antônio simultaneamente pregava na Itália, na cidade de Pádua e fazia a defesa do seu pai, acusado de assassinato em Lisboa, Portugal.

A freira Maria de Jesus de Ágreda, da Ordem da Imaculada Conceição chamada a Dama Azul, sem nunca sair do convento evangelizava em terras distantes. Foi uma importante escritora mística espanhola e obteve uma licença especial do papa, para escrever a vida da VIRGEM MÍSTICA. Falecida em 1665 seu corpo intacto encontra-se exposto na Igreja do Convento de Ágreda.

Padre Pio de Pietrelcina foi visto, por um capitão da Infantaria do Exército Italiano, no campo de batalha.

No dia citado pelo capitão, o frade lhe disse: “Senhor, fique longe desse lugar!”. O capitão, então foi para perto do frade. No lugar onde estivera anteriormente, uma granada explodiu abrindo uma enorme cratera.

Ao se virar para agradecer ao frade, não o viu mais.

Em outra ocasião, um telegrama de agradecimento foi recebido pelo superior do convento, por ter enviado o Padre Pio a Torino, para ajudar uma pessoa que estava morrendo.

Nas duas ocasiões o Padre Pio não havia saído do convento.

Entre os Santos da Igreja Católica que relataram o fenômeno da bilocação estão:

São Severo, São Francisco de Assis, Santo Antônio de Pádua, São Francisco Xavier, São Martinho, São José de Cupertino, Santo Afonso Maria de Ligório, São João Bosco e São Pio de Pietrelcina.